Entenda quais são os critérios para ter uma boa usabilidade no mundo digital

Entenda quais são os critérios para ter uma boa usabilidade no mundo digital

Um dos conceitos mais importantes para se levar em consideração ao planejar e desenvolver uma interface como um website ou mesmo um aplicativo é a usabilidade. Vamos entender quais são os critérios que garantem que ela esteja sendo aplicada no seu projeto e o que eles significam na prática. Boa leitura!

O que é usabilidade?

Usabilidade nada mais é do que a facilidade com que os usuários utilizam uma ferramenta e também o quão satisfeitos eles estão ao usá-la. Esse conceito existe desde muito antes da era digital, sendo aplicado em qualquer tipo de ferramenta, desde uma torradeira até o último iPhone. Na era digital em que vivemos, a usabilidade se tornou ainda mais essencial para que um aplicativo, site ou software caia no gosto dos usuários. 

A usabilidade na web segue a linha principal da simplicidade. Para que um dispositivo ou funcionalidade tecnológica, como um website, seja usável, é preciso que este seja simples e prático, sem que o usuário tenha que quebrar a cabeça para utilizá-lo com eficiência. 

 

Quer um exemplo bem prático? Sabe quando você acessa um site e, ao clicar no logotipo da empresa que fica no canto superior direito da tela, é redirecionado para a página inicial? Essa convenção foi adquirida ao longo do tempo de acordo com padrões de usabilidade na web. 

 

Esses padrões vão se modificando com o passar do tempo, de acordo com as experiências dos usuários. Aqui entra uma dúvida comum, a relação entre UX e usabilidade. Segundo Travis Lowdermilk, em seu livro ‘Design centrado no usuário: um guia para desenvolvimento de aplicativos amigáveis’, ao praticar um design centrado no usuário, é possível garantir que sua aplicação manterá uma boa usabilidade. Ou seja, ao colocar os usuários no centro do processo de desenvolvimento do seu site, você remove a ambiguidade das ações e foca no principal objetivo do que ele precisa e do que vai encontrar no seu site, beneficiando a usabilidade. 

 

Mas como garantir que a sua aplicação no mundo digital tenha uma boa usabilidade? Vamos explicar alguns critérios ao longo do texto, aos quais você deve prestar atenção na hora de planejar e desenvolver seu site ou aplicativo. 

 

Quais são os critérios de usabilidade?

Os mais famosos foram definidos por um dos maiores especialistas na área, considerado o guru da usabilidade, Jakob Nielsen. Segundo um artigo publicado no website do Nielsen Norman Group, o pesquisador definiu cinco componentes de uma boa usabilidade:

 

  1. Capacidade de aprendizado: o quão fácil é para os usuários completar tarefas básicas na primeira vez que eles utilizam a interface? 
  2. Eficiência: uma vez que os usuários aprenderam a utilizar a interface, o quão rápido eles conseguem realizar as tarefas nela?
  3. Capacidade de memorização: quando os usuários retornam à interface depois de um tempo sem usá-la, o quão facilmente eles conseguem utilizá-la de novo com facilidade?
  4. Erros: quantos erros os usuários cometem ao utilizar a interface, o quão grave são esses erros e com que facilidade ele consegue corrigir o erro?
  5. Satisfação: o quão amigável e agradável é utilizar a interface?

diagrama sobre os principais critérios de usabilidade

Além desses componentes, Nielsen ainda definiu as famosas Dez Heurísticas de Nielsen, que são regras práticas para toda interação humano-computador, mas servem também como base para guiar projetos de usabilidade. Você pode conferir quais são elas e como aplicá-las nesse nosso outro artigo AQUI.

 

Outro pesquisador importante, Whitney Quesenbery, ex-presidente da UXPA (Usability Professionals’ Association) também definiu critérios para garantir uma boa usabilidade:

 

  • Eficácia: 

 

Se refere ao fato de usuários conseguirem completar os objetivos da interface com um alto grau de precisão. Muito dessa eficácia vem do suporte que o usuário tem quando ele utiliza a interface. Um ótimo exemplo são os campos de preenchimento de cartão de crédito que avisam quando o usuário digitou um número inválido, reduzindo assim a quantidade de erros nas informações colocadas. 

screenshot interaction design foundation usabilidade
Imagem: Screenshot Interaction Design Foundation

 

  • Eficiência

 

A eficiência trata sobre a velocidade com que o usuário consegue realizar o objetivo da interação com a sua interface. Aqui estamos falando, por exemplo, do número de passos necessários para fazer uma compra ou para postar uma foto em um aplicativo. Você deve pensar em todas as possibilidades de redução possíveis para tornar a experiência mais efetiva. Aqui, é importante levar em consideração onde o usuário prefere utilizar a interface, no celular enquanto anda de metrô ou em casa no desktop enquanto vê o jornal?  

compra com um clique na amazon
A compra com 1-clique da Amazon é um bom exemplo de como tornar a jornada de compra o mais sucinta possível. Imagem: Screenshot Amazon

 

  • Engajamento

 

O engajamento nada mais é do que o usuário achar a interação agradável e gratificante. Aqui entra o design e a estética da interface, assim como elementos certos, no lugar certo. Como assim? Layouts adequados, tipografia legível e facilidade de navegação pela interface para entregar a interação correta ao usuário podem fazer com que ele engaje mais facilmente e definitivamente. Um bom exemplo é o website da Wikipédia. Ele tem um layout simples, mas fácil de usar e de encontrar informações, por isso é um sucesso. 

screenshot usabilidade na wikipedia
Imagem: Screenshot Wikipedia

 

  • Tolerância a falhas

 

Esperar que você consiga excluir todo e qualquer erro da sua interface é irreal. Por isso, o ideal é que você consiga minimizar essas falhas no processo da interação ao máximo possível, além de garantir que o usuário consiga se recuperar do erro. Um bom exemplo é quando o usuário passa uma etapa sem querer em um processo de compra, o quão fácil é para ele voltar à página anterior, sem perder os dados que havia inserido? Ou quando se deleta um arquivo, o quão fácil é para o usuário desfazer essa ação?

screenshot digital foundation Undo usabilidade
Muitas plataformas possuem o botão desfazer, que torna mais fácil para o usuário corrigir uma ação errada que tenha feito na interface. Imagem: Screenshot Interaction Design Foundation

Muitas plataformas possuem o botão desfazer, que torna mais fácil para o usuário corrigir uma ação errada que tenha feito na interface. Imagem: Screenshot Interaction Design Foundation

 

  • Facilidade de aprendizado 

 

Nesse elemento, Quesenbery se refere tanto à interface atual oferecida, quanto às atualizações e novos recursos que virão no futuro. Uma forma de garantir que usuários aprendam com facilidade a utilizar sua interface é utilizar mapas mentais já existentes. Um mapa mental é a representação de algo do mundo real e como é utilizado da perspectiva do usuário. Esse é o motivo de, por exemplo, botões no mundo virtual se parecerem com o formato de botões no mundo real, pois já sabemos que botões são feitos para pressionar, o que torna o ato de clicar nos botões virtuais mais.

 

screenshot de apps usabilidade

 

São muitos critérios, nós sabemos, mas são eles que irão garantir que seu website entregará uma experiência agradável aos usuários, fazendo com que ele volte e até se torne fã da sua empresa, multiplicando o seu alcance. Existem diversos tipos de testes de usabilidade que podem ajudar a conferir se a sua interface está dentro dos padrões de usabilidade. Falamos sobre isso No Artigo de Teste de Usabilidade e Também no Artigo de Como fazer teste de usabilidade.

 

Para aplicar todos esses e outros critérios de usabilidade e UX/UI, conte com a equipe especializada da Agência 242, que acompanha o seu projeto desde a concepção e planejamento, até o desenvolvimento e monitoramento após o lançamento. Converse com um de nossos consultores!

 

Bruna Reis

Bruna é bacharel em Comunicação - Jornalismo pela PUCRS, cursando especialização em User Experience, também na PUCRS. Já foi repórter de portais de notícias e revistas de ciência. Hoje, dedica seu tempo a aprender cada vez mais sobre a arte da redação, aliada à experiência do usuário.