Propaganda e publicidade: você sabe diferenciar?

Comumente usados como sinônimos, publicidade e propaganda, teoricamente, possuem significados diferentes. Por exemplo: propaganda é utilizada para significar a propagação (daí o nome) de ideias ou conceitos, enquanto publicidade é a divulgação de bens ou serviços.

propaganda-definicao
Propaganda e publicidade: você sabe diferenciar?

Consultando o dicionário Michaelis, propaganda possui essa mesma definição, mas também é encaixada como um sinônimo para publicidade, e vice-versa. Mesmo com essa “confusão” (principalmente com quem não está acostumado com essas definições acadêmicas dos termos), publicidade e propaganda fazem a roda girar, e estão presentes no seu dia a dia, você percebendo ou não.

Mas, não se assuste em usar o termo errado ou se preocupe que a sua agência irá rir pelas suas costas. Numa agência, mesmo que de publicidade, ninguém vai se incomodar se um cliente usar o termo propaganda para se referir a um anúncio que divulgue um bem ou serviço. Todo mundo usa, por isso, acaba sendo uma ocorrência rotineira.

Propaganda é a alma do negócio?

O ditado popular faz sentido, apesar de não utilizar o termo mais adequado para o caso. Isso porque, hoje, é ainda mais difícil para o seu público conhecer ou comprar seu produto ou serviço se ele não o conhecer. Com milhares de opções disponíveis, o seu consumidor deve ser capaz de identificar e saber o que diferencia você dos seus inúmeros outros concorrentes.

Porém, a propaganda deve ser utilizada, em seu sentido clássico, para indicar a propagação e divulgação de conceitos e ideias. Podendo encaixar isso no seu dia a dia e da sua empresa, seria possível utilizar o termo para indicar uma campanha mais pautada para o lado institucional, onde a prioridade é divulgar os ideais e a essência da empresa.

Como a propaganda funciona?

Assim como e utilizado em muitos casos na publicidade, a propaganda se vale de recursos psicológicos para transmitir as suas ideias. Isso porque, como ela é essencialmente utilizada para a propagação de causas, conceitos, princípios ou doutrinas, é uma técnica que costuma causar mais impacto e trazer maiores resultados.

Esse lado mais psicológico é muito mais motivador e causa maiores reações em seu público. Mas, muito cuidado ao utilizar este tipo de recurso, porque pode acabar sendo considerado piegas e maniqueísta por parte de seu público, criando rejeição ao que você quer divulgar. Ultimamente, os anunciantes que querem propagar uma ideia utilizam-se de storytelling, pois é mais fácil prender a atenção do público.

Você pode conferir isso em primeira mão com as propagandas políticas, por exemplo, que focam em divulgar a ideologia de um partido. Você ainda encontra a propaganda, em sua definição mais clássica, em divulgações de ONGs, religiosas e as feitas pelo Governo. Aliás, o governo brasileiro é um dos maiores anunciantes do país, sabia?

E o resumo da ópera?

Então, o termo realmente não importa, até porque o CENP (Conselho Executivo das Normas Padrão), regulamentou que publicidade e propaganda são, por definição: “qualquer forma remunerada de difusão de ideias, mercadorias, produtos ou serviços”. Eles visavam acabar com qualquer tipo de confusão entre anunciantes e o mercado publicitário.

Mas, como já foi dito, no final, todo mundo se entende.