Por meio da tecnologia criativa é possível inovar utilizando recursos consagrados – e alguns que ainda são tendências

Tecnologia criativa

Tecnologia criativa é uma expressão que surgiu nas agências de publicidade, mas extrapolou as esferas da comunicação e do marketing para ser aplicado em diversas outras áreas. “É um jeito de usar o conhecimento profundo dos recursos tecnológicos disponíveis em benefício de criar ideias que viabilizem projetos com menor prazo, custo e mais acessíveis para um universo maior de pessoas,” afirma Adilson Batista, sócio-fundador da Today, agência que surgiu da fusão entre AdBat e Tesla.

Por meio da tecnologia criativa é possível inovar utilizando recursos consagrados – e alguns que ainda são tendências. Machine learning, realidade virtual, realidade aumentada, Inteligência artificial e chatbots são ótimos exemplos.São funcionalidades importantes em negócios que demandam inovação constate. É importante, no entanto, capacitar funcionários para utilizar a ampla gama de possibilidades. Outro requisito fundamental para usufruir do potencial das tecnologias criativas é ser multidisciplinar. É preciso estar disposto a aprender um pouco de tudo o tempo inteiro.

As startups e os negócios de pequeno porte têm dado ótimas referências de união entre criatividade e tecnologia. A democratização do acesso às ferramentas viabilizou negócios de pequeno porte a iniciarem seu mercado, se promoverem de forma direcionada e começarem a competir com grandes operações. Por se adaptarem melhor às novas tecnologias, essas empresas estão não apenas entrando em novos mercados, mas tendo maior facilidade para crescerem.

A tecnologia criativa também tem o propósito de criar ferramentas que facilitam o dia a dia. Aplicativos como Uber, por exemplo, são facilitadores. A criatividade surgiu da ideia de que é muito fácil chamar um carro pelo smartphone – já que as pessoas estão praticamente todo o tempo conectadas, a ligar para uma empresa agendando uma data ou horário. Além do benefício da facilidade de contato, aplicativos como este permitem um ótimo bom custo benefício. A partir do mesmo princípio, surgiu o iFood, mas com o foco em alimentação. O app possibilita pedidos sem precisar sair de casa ou do escritório.